O que é REIKI?

Os cientistas modernos analisaram o mundo com um incrível grau de sofisticação. O mundo material é dividido em partículas cada vez menores e lá dentro do túnel, no centro final do que existe, encontramos energia. Descobrimos a verdade simples de que a energia precede a matéria, assim como as emoções e os pensamentos precedem a ação.

Há mais de 4.500 anos, os chineses já sabiam que um sistema sutil de energia sustentadora circula em corpos físicos com vida. Esta energia é chamada de “KI”. É a energia básica vital ou ENERGIA VITAL encontrada em todas as coisas vivas, incluindo plantas, animais e humanos. Quando a energia KI sai de um corpo, ele deixa de ter vida.

É exatamente este o significado do sufixo KI na palavra REIKI, de acordo com a visão ocidental contemporânea. Na época de Sensei Mikao Usui, entretanto, a palavra KI, além de significar energia vital, era também a palavra usada para indicar a alma, o espírito, num corpo físico.

Outros nomes são dados a esta mesma energia: CHI para os chineses, PRANA para os Hindus, RESPIRAÇÃO E ECTOPLASMA para os ingleses, ENERGIA BIOPLASMÁTICA para os russos, FORÇA VITAL DA NATUREZA para Hipócrates, MANA para os Kahunas, LUZ para o Cristo, ORENDA para os índios iroqueses americanos, RUACH em hebraico, BARRAKA, nos países islâmicos. É ainda chamada de BIOENERGIA ou ENERGIA CÓSMICA.

REI significa Energia Universal de Vida. Refere-se à parte espiritual, à essência energética cósmica que permeia todas as coisas e circunda todos os lugares. No tempo de Sensei Mikao Usui, REI significava alma, espírito, energia onisciente e onipresente, energia que dá origem a tudo e que permeia todas as coisas.

REI + KI = Energia Vital Universal. Processo de encontro das duas energias: a Energia Universal com a nossa porção física - na visão contemporânea ocidental. Processo de encontro da energia da alma com a energia do corpo físico, correspondendo a nutrição da energia do corpo pela energia do espírito, na visão oriental.

O estado KI no seu sistema depende da harmonia do corpo-mente ou desarmonia que você esteja experimentando na sua vida diária. O equilíbrio, a quantidade e a qualidade de seu KI é influenciado por uma variedade de aspectos tais como: o ar, a comida, o nível de stress, fatores hereditários e condições ambientais.

Ao nascer temos um certo nível de KI, energia vital. No dia a dia tendemos a despender quantidades variadas de energia. Quando gastamos mais do que as recuperamos, em todos os níveis do ser, frequentemente, enfrentamos desequilíbrios físicos, emocionais e mentais, o que gera doenças ou exaustão mental e emocional. Em tais estados temos dificuldade até de nos elevarmos espiritualmente. Se a energia do nosso espírito, de nossa alma, estiver em equilíbrio, ela suprirá e nutrirá a energia de nosso sistema físico, impedindo o desequilíbrio em qualquer nível.

O termo REIKI tem sido aplicado a uma técnica específica para restaurar e equilibrar a energia Vital Natural. REIKI não é um dogma, nem uma religião, não utiliza talismãs, ou qualquer outro recurso para sua aplicação, não tem restrições nem tabus.

É um método científico completo para a autocura, ou para a cura de outrem, para manter a saúde e bem-estar físico, mental, emocional e espiritual. É uma técnica eficiente para prevenção de doenças e desequilíbrios de energia em todos os níveis, propiciando um profundo relaxamento e redução do stress. No REIKI, a energia trabalha com ondas radiofônicas, que pode ser aplicada, com sucesso, no local ou à distância. Como rompe tempo e espaço, permite reprogramar eventos passados e futuros.

É mais fina e sutil que a eletricidade, mas é relacionada a ela. Não dá choque, não produz curtos, não destrói nervos ou tecidos mais frágeis. É um aspecto inofensivo da energia, sem efeitos colaterais, sem contraindicações, compatível com qualquer tipo de terapia ou tratamento. Quando fazemos uso da energia para o tratamento REIKI, estamos aplicando energia - luz, visando recuperar e manter a saúde física, mental, emocional e espiritual; em outras palavras, estamos curando os diversos corpos, criando um estado de harmonia.

Não é uma energia polarizada, ou dual, nem energia positiva, nem negativa, nem Yin, nem Yang, mas a união destas polaridades. Portanto, não é uma energia manipulativa. O praticante simplesmente coloca as mãos e a energia flui na intensidade e na qualidade determinada por quem a recebe.

Na medicina chinesa, tibetana e indiana e ainda na época dos alquimistas medievais, técnicas milenares nos ensinam que matéria efetivamente se transforma e pode ser moldada através da intervenção de uma energia maior. Energia é energia. Não há energia ruim, há somente energia bem ou mal dirigida. Em uma pessoa sadia, a energia passa livremente pelo corpo, fluindo por caminhos: chakras, meridianos e pontos específicos. Também circunda o campo energético a sua volta, a aura. Essa força energética nutre seus órgãos e células e regula funções vitais. Quando a energia é bloqueada e esse fluxo é interrompida, ocorre uma disfunção nos órgãos e tecidos do corpo.

Em virtude de excessos físicos, emocionais, mentais e espirituais, criamos “nós energéticos” ou “bloqueios energéticos” que interrompem ou impedem o fluxo normal de energia vital, gerando uma disfunção nos órgãos e tecidos do corpo e, consequentemente, a doença, fruto do mau funcionamento dos órgãos e das glândulas.

REIKI tem a vantagem de não requerer condições ou equipamentos especiais. Encontra-se ao alcance de todos: crianças, adultos e idosos. Todos podem ser Reikianos. Não existe limite de idade, nem prévia condição exigida. A única exigência é a sintonização por um Mestre de REIKI autorizado. Sem esta sintonização, você não estará transmitindo Reiki, mas sim utilizando-se de sua própria energia. A menos que, através de outros caminhos, você tenha também refeito as conexões realizadas na sintonização.
Após a sintonização energética ocorrida num seminário, você poderá aplicar REIKI imediatamente, pelo resto de sua vida, mesmo que por um longo período você não tenha utilizado esta energia.

O REIKI não gasta, não quebra e não fica obsoleto. Na verdade, quanto mais você usa, mais abundantemente a energia fluirá. Nada é retirado de sua energia pessoal. Pelo contrário, o terapeuta também é beneficiado e recarregado pela energia mais sutil a cada aplicação. As transmissões ativadoras da energia são completamente inofensivas e na verdade formam uma experiência especial, única para cada indivíduo. Quando trabalhamos com REIKI, somos bem mais que um mero canal. Nesta hora, somos REIKI, somos a energia universal da vida. É o “Deus em nós” que realiza a verdadeira obra. As curas não são realizadas pelo nosso Ego, mas sim pela nossa “Presença Eu Sou”, pela parte divina que existe em cada um de nós. Ao trabalhar com REIKI, a nossa própria energia de cura é despertada e acabamos por curar a nós mesmos. Tanto o doador quanto o receptor experimentam, durante o tratamento, a sensação de autocura.

REIKI é uma metodologia científica. No sistema Usui de REIKI, a energia curativa é conduzida pela imposição das mãos, pelo olhar e pelo sopro, de forma espontânea e descontraída. A intensidade da energia transmitida varia de acordo com as necessidades daquele que a recebe.

Com REIKI, a energia atravessa todo e qualquer material, assim como tecidos, gesso, curativos, metais, etc., por essa razão não existe necessidade de se despir para a aplicação.

Através de sua técnica, desperta-se, reorganiza-se, reestrutura-se a Energia Vital. No sistema ocidental de REIKI, sempre usando a imposição de mãos, o olhar e ou o sopro, opta-se mais usualmente pelo trabalho através do sistema de posições em locais específicos do corpo, através do qual todos os seus órgãos principais, glândulas e veias são tratados com energia natural. Da mesma forma, os 07 Chakras ou Centro de Forças Sutis de Energia são tratados e equilibrados. Alguns Mestres tratam ainda, pés e joelhos. Todas estas posições são características do sistema ocidental de aplicação de REIKI.

No sistema oriental, para tratamentos de comportamentos, hábitos e crenças o corpo físico é tratado exatamente onde ocorre o bloqueio da energia, observando-se o desenvolvimento do Byosen ou do nódulo emocional. Isso significa que num tratamento, o terapeuta pode trabalhar um único local por até uma hora ou mais. A diferença entre os sistemas de aplicação se deve ao fato de que no oriente, o reikiano só aprende como tratar o outro após ter a sensibilidade para perceber onde está o nó energético e quando ele próprio tem o seu sistema energético forte o suficiente para isso. No sistema ocidental, aprendemos a tratar a nós mesmos e aos outros e, através disso, vamos sensibilizando nossas mãos e percepção para então, percebermos onde existe o bloqueio.

É difícil até mesmo para a medicina moderna determinar a causa de muitas doenças e desequilíbrios. O REIKI, sendo uma técnica holística, ao tratar o corpo por inteiro, cura as causas e elimina os efeitos e/ou sintomas da doença. Repondo a energia desgastada nos centros energéticos e nos órgãos, promove o equilíbrio, a cura ou o aperfeiçoamento de todos os níveis do seu ser. Em outras palavras, REIKI equilibra e trabalha a causa, juntamente com os efeitos da doença, nos quatro níveis existentes, a saber:

A-Físico: no corpo e dores manifestas.
B-Emocional: nos sentimentos.
C-Mental: nos pensamentos e crenças.
D-Espiritual: na capacidade de se amar e amar aos outros.

O método REIKI Usui tradicional ou Usui Tibetano, no ocidente, passa o conhecimento em cursos denominados níveis, totalizando 3 níveis ou graus principais. A pessoa que aprende o primeiro grau do REIKI pode parar neste ponto ou continuar até onde lhe for mais conveniente. A escolha de ir até os níveis mais profundos é individual. A diferença entre um nível e outro está basicamente nos conhecimentos e instrumentos que o reikiano recebe para trabalhar. É o uso da energia REIKI e o trabalho individual que aumenta a vibração de nosso sistema e não os cursos em si.

Desenvolvimento, Hospedagem e Manutenção Site 7 Dias .'.