Flor da Vida

Flor da Vida

 
Geometria = geo(terra)+ metria (medida) . Assim a palavra Geometria significa a Medida da Terra. Por natureza, ela é perfeita e está conectada a tudo que existe. É a linguagem integral da criação.

Tudo que existe no universo intergra-se somente a uma imagem expressa na Geometria Sagrada que representa o segredo do espaço, da dimensão e do tempo.

A Geometria era usualmente dominada pelos Egípcios, numa época em que o mundo material e espiritual se complementavam, a fim de possibilitar a união com o todo. A ciência levava à Sabedoria e à Ascensão. O estudo da geometria conecta o ser com sua essência e com os arquétipos da perfeição divina. Daí o ser chamada de Geometria SAGRADA.

Dizia Galileu Galilei “O Universo não se pode compreender antes de entender a língua e os caracteres com os quais está escrito. Ele está escrito em lígua matemática. os caracteres são triângulos, circunferências e outras figuras geométricas sem cujos meios é impossível entender humanamente as palavras; sem eles nós vagamos perdidos dentro de um obscuro labririnto”.

A Flor da Vida é um dois símbolos mais antigos do mundo e o mais importante dentro da Geometria Sagrada. Ela não tem começo nem fim. É a própria criação. Nela está contido todo o plano de criação. É a força de toda a linguagem. É a Linguagem do Universo que explica sua estrutura e dimensão. Representa a expansão da consciência. Representa o segredo do espaço, da dimensão e do tempo. Tudo está contido neste padrão da Linguagem da Luz, as cores, as notas musicais, as formas geométricas, as matrizes matemáticas. Desta forma, ela é a chave e o código de tudo que é criado, cada molécula, cada célula, cada desenho na natureza. Seu padrão geométrico é o segredo que decodifica toda a vida.

Sua imagem é encontrada não só no Egito, mas também na Irlanda, Turquia, Inglaterra, Israel, Egito, China, Japão, Tibet , Grécia, Japão, Alemanha, Índia, Islânida, Suécia, Lapônia,Yucatan, Perú, Bulgária, Hungria, Áustria e mais muitos outros países. Em quase todos os lugares ela tem o mesmo nome: Flor da Vida, mas é também conhecida como Linguagem do Silêncio ou Linguagem da Luz.

O nome Flor da Vida vem não só do fato de ela parecer uma flor, mas também, e, principalmente, porque ela representa o ciclo de uma árvore frutífera. A árvore frutífera forma uma pequena flor, que se transforma num fruto. O fruto contém a semente, que cai na terra e logo gera uma nova árvore. Forma-se então o ciclo: árvore- flor- fruto-semente- árvore.

A representação mais antiga da Flor da Vida foi encontrada num dos palácios do Rei Assírio Assurbanípal- hoje exposta no museu de Louvre, em Paris, mas tradicionalmente considera-se que o mais antigo registro tem entre 6000 a 12000 anos de idade , desenhos nas paredes do templo de Abidos, no Egito, apresentada como os cromossomos da Criação.

A Flor da Vida era estudada nas antigas escolas do Egito chamadas de Escola de Hórus do Olho Direito e Escola de Hórus do Olho Esquerdo. Estas eram escolas egípcias de Mistérios. O Olho de Hórus Direito é controlado pelo cérebro esquerdo e traz o conhecimento masculino. Segundo os egípcios, o olho esquerdo interrompe sua capacidade de ver. O cérebro esquerdo controla toda a parte direita do corpo.

O Olho de Hórus Esquerdo é controlado pelo cérebro direito e traz o conhecimento feminino. Estes conhecimentos eram ensinados nos 12 templos egípcios ao longo do Nilo.

O estudo nestas escolas durava doze anos. O aluno passava um ano em cada templo, aprendendo os princípios femininos da consciência. O componente masculino era ensinado na Escola de Hórus do Olho Direito, apenas uma vez, através da tradição oral, no 13º templo- a grande Pirâmide em si. Um conhecimento destinado apenas a sacerdotes/sacerdotisas e faraós. O conhecimento compartilhado no 13º ano não era escrito em nenhum lugar. Entretanto, está gravado nas paredes da Grande Pirâmide, no hall da gravações. À medida que se caminha neste Hall, chega-se à parte mais baixa da pirâmide. Quando o caminho faz uma volta de 90%, ao se olhar para o alto,vê-se esta imagem de 4 pés de diâmetro seguida de outras 47 imagens que explicam e representam os cromossomos da Consciência Crística.

Em toda a Geometria Sagrada , considera-se a linha reta ,como o princípio masculino e a linhacurva como o princípio feminino. A geometria começou quando o Espírito primeiro fez sua projeção no vazio, quando do Ain Soph , o tudo e o nada, o eterno e infinito vazio, uma consciência se projeta para Ser e quer se conhecer.

Assim, de acordo com os Egípcios, o Espírito se projetou a partir do Olho de Horus, numa reta-trazendo o princípio masculino- Desse ponto no vazio, o Espírito expandiu seus sentidos em seis direções: alto, baixo, lado direito, lado esquerdo, diagonal direita e diagonal esquerda. Expandindo ainda mais estas linhas, criou o octaedro ao redor de si mesmo.

     Esta forma criada passa , então, a girar ao redor do Olho de Horus criando uma esfera- o princípio feminino, o todo.
O Espírito sentado, no vazio, extensão desse vazio, é também o vazio, um Ser que é o tudo, no centro do nada. Nada existe, apenas linhas imaginárias projetadas pela Consciência. A única coisa que existe é a membrana que conecta o vazio, a superfície da esfera. Assim criou-se a Membrana que envolve tudo que existe e é criado.

O Espírito recebe o comando de se mover, se deslocar. O primeiro movimento. a primeira rotação. Desloca-se à superfície da esfera e começa a projetar outra esfera similar à primeira, repetindo todos os passos para este movimento. O Espírito no vazio no primeiro movimento, cria outro vazio. O Espírito em seu movimento projeta o octaedro e a esfera. Outra forma de entender isto é o Ser- o tudo- dentro do vazio, toma consciência de quem É e se torna quem é. Vibrando fomenta o aumento de energia vital do Todo até que por mitose para a ser dois. O ser que tinha um centro, passa a ter dois.

Entre as duas esferas de consciência, um compartilhamento de informações. A este espaço compartilhado dá-se o nome de Vésica Piscis.            
 

Vésica piscis é a área originada pela intersecção das duas esferas criadas. Os egípcios acreditavam que este padrão representa a união de dois seres integrais – masculino e feminino em divino equilíbrio e que desta forma sagrada, nascem o todo manifesto, os símbolos, as linguagens, a geometria, toda a a criação.

A imagem formada pelo Vésica Piscis é:
a- luz: uma simétrica imagem através da qual a luz foi criada.
b- a imagem através da qual nossos olhos, que recebem a luz e a imagem da boca que fala a sabedoria foram criados.
c- a imagem da estrutura ligada à emoção e a muitos outros aspectos da vida.
d- a geometria básica do corpo eletromagnético.

A Vésica Piscis traz a raiz quadrada do 2,3,5- números que continuam para sempre e todas medidas de conhecimento de largura, proporção e profundidade. A medida correspondente a sua largura e a sua extensão deram origem às medidas áureas PHI e PI, padrão matemático existente em toda a criação e na sequência fibonacci.

Ainda segundo os Egípcios, o Espírito, então, percebe a coisa nova, a segunda esfera. Move-se novamente e recomeça o processo criando a terceira esfera. O inter-relacionamento destas três esferas forma a geometria básica do Tetraedro, que é um dos mais importantes padrões da vida. O Tetraedo é a menor forma da Criação. Tudo o que é criado, só o é a partir do Tetraedo.


 Assim o primeiro movimento formou a Esfera, o segundo formou o Vésica Piscis – a luz- e o terceiro formou o Tetraedro, que representa o espírito. A cada movimento, uma nova esfera é criada, mais e mais informações e mais estruturas criativas se tornam visíveis. Desta forma os movimentos se repetem. Não importa para que ponto O Espírito se desloca na superfície. A partir de qualquer ponto gera-se uma perfeição e recomeça-se o processo, formando novas esferas.

A Flor da Vida é também relacionada à toda a História da Criação do Universo, segundo a Bíblia Sagrada. Na Bíblia, cada movimento, cada criação de uma esfera é relacionado a um dia da Criação. Ao criar a quarta esfera, estamos a 180º do ponto do primeiro movimento. A Bíblia refere-se a este fato ao dizer que no quarto dia metade da criação estava completa.

No sexto dia, temos o sétimo círculo- seis ao redor de um, formando uma flor de seis pétalas.

As primeiras bíblias se referiam a ela na citação: “no início eram seis” ...As bíblias atuais costumam dizer que nos seis primeiros dias o mundo se formou. No meio esotérico fala-se que já vivemos os seis dias da criação. Estamos agora vivendo o sétimo, que ainda não se completou. Dessa forma , a flor de seis pétalas passou a se chamar de Estrutura de Gênesis ou Semente da Vida representando o primeiro ciclo da criação, um total de sete esferas, representadas nas setes notas musicais, nos sete dias da semana, sete dias de criação, sete cores do arco-iris, sete capas de músculos do coração, sete chacras, etc. Enfim, sete, como o caminho para a conexão com o Divino. Sete como o número básico da criação do nosso Universo, do nosso Planeta. Desta forma de geometria sagrada- chamada de Semente da Vida, ou ovo da vida, todo o Universo evoluiu.

A Flor da Vida está também presente e rege a evolução do processo de gestação humana. O encontro do espermatozóide com o óvulo gera uma célula que se divide em duas gerando a vésica piscis, que ao gerar a terceira célula forma o tetraedo e ao chegar nas oito primeiras células traz a forma da semente da vida.


Nesta semente perfeita, em que cada parte é igual à outra e contém em si os mesmos componentes de todas as outras partes, pode-se contemplar o princípio universal de unidade, onde cada pessoa reluz suas características individuais , sem nunca perder a conexão com o todo. O todo é a extensão natural e o destino final da individualidade. 


Num segundo movimento- segunda rotação forma-se a semente da vida ou ovo da vida que mostra o destino de Unidade da humanidade. Ao vivenciar-se todas as qualidades de cada raio, de cada cor, de cada som, de cada parte individualizada, deixa-se para trás a ilusão da dualidade e desperta-se para a Unidade. Desta forma, temos o cubo, que representa a terra. A Semente da Vida traz e representa o tórus, presente em cada coisa existente na matéria, princípio da Criação Universal.

Num terceiro movimento- terceira rotação- temos dezenove círculos interconectados que forma o que chamamos de A Flor da Vida. 



Observando-se este conjunto de dezenove círculos, percebemos duas coisas:

1- nele há sete círculos que se tocam, sem se interpenetrarem.

2- há ao redor dos dezenove círculos espaços vazios. Assim a Flor da Vida ainda não se apresenta completa. Os espaços vazios são esferas que faltam.

Nas escolas de mistério estudava-se apenas até os movimentos que geravam os dezenove círculos, pois o p’roximo movimento revelava o mistério da criação e a chave da imortalidade, portanto, apenas de domínio dos altos sacerdotes e monarcas. Quando se faz um quarto movimento e se preenchem estes espaços vazios, encontramos treze esferas que se conectam mas não interpenetram.



Esta a estrutura denominada Fruto da Vida. Treze esferas, doze ao redor de um. Representa o princípio feminino da criação- esferas. Se sobre este principio feminino desenharmos retas unindo os centros das treze esferas temos o Cubo de Metatron, que traz os padrões estruturais do universo com base nos cinco sólidos platônicos, o segredo de toda a criação.


Se se conecta os pontos e as esferas, encontra-se dentro da Flor da Vida todos os sólidos platônicos.

    Os sólidos platônicos trazem as mesmas características:

a- todas as faces são do mesmo tamanho
b- as bordas têm o mesmo comprimento.
c- trazem o mesmo tamanho nos ângulos interiores entre as faces - 90º
d- se se colocados dentro de uma esfera todas as pontas irão tocar as bordas da esfera perfeiamente.
e- o cubo tem um quadrado em cad uma de suas faces.

Cada uma desses sólidos está conectado a um dos elementos. Tetraedro representa o elemento fogo, a cor vermelha- luz e calor. O octaedro representa o elemento ar, cor amarela. O cubo representa o elemento terra, cor verde . O icosaedro representa o elemento água- cor azul. O dodecaedro representa o elemento éter, ou a quintessência, cor violeta. Integrando-se todas as formas, obtém-se a alquimia dos elementos e, consegüentemente, a alquimia da vida e alquimia espiritual que propicia a volta a Deus.

    A Flor da Vida contém ainda a árvore da vida.


   Se se sobre ponhe a Árvore da Vida na Flor, percebe-se que cada linha que liga as shephirots, corresponde exatamente à largura ou ao comprimento da Vésica Piscis.


A Flor da Vida contém ainda a estrutura do Merkabah- um triângulo apontando para cima e outro triângulo apontando para baixo-dois tetraedros interligados, exatamente como a Estrela de Davi.

Desta forma por tudo que ela representa e origina, a Flor da Vida é também conhecida como o Holograma do Amor.

Se observarmos o desenho da Flor da Vida, observamos também dois círculos cincundeando tudo e alguns espaços vazios. Estas linhas paralelas são vesica piscis se olhadas do alto.

A segredo da Flor da Vida com dezenove círculos era ensinado nos doze templos e na escola de Horus do Olho Esquerdo.

Segundo Druvalo Melchizedek, com mais um giro, os espaços se completam e se expandem em forma infinita. Este último giro era ensinado apenas na Escola de Horus do Olho Direto, apenas aos faraós e sacerdotes, pois ele detém o segredo da plenitude, da imortalidade.

Um holograma é a representação visual do que existe ou pode existir, uma imagem ativa exposta em lugar diferente de onde está o objeto real( www.dicionárioinformal.com.br). Possuem uma característica única: cada parte deles possui a informação do todo. Assim, um pequeno pedaço de um holograma tem informações da imagem do mesmo holograma completo ( www.wikipedia.com.br ).

Matematicamente existem dois padrões que se repetem a cada expansão e manifestação do mundo:

a- Cada esfera, tem uma constante, um número sempre igual, estável. A medida PI, 3.141592653589793.... O perímetro de cada circunferência é Pi vezes maior que o diêmatro. Pi, na matemática é considerado um número irracional e transcendente.

b- A medida que as esferas vão se manifestando ao redor da esfera central, observa-se uma curva que cresce em espiral observando progressão geométrica, conhecida como proporção/razão áurea, proporção/número de ouro, divina proporção/seção, PHI, uma constante real algébrica, irracional em números aproxidamos de 1.618033985017357939..., número obtido através da sequência de Fibonacci, presente em toda a natureza. A frequência sequências de números inteiros, começando por 0 e 1, em que o termo subsequente é a soma dos dois anteriores:

0,1,1,2,3,5,8,13,21,34,55,89,.... Phi, mostra o mundo fractal, em que tudo pode expandir ou retrair, sempre mantendo a mesma estrutura, forma e características.

A importância da Flor da Vida no Light Healing® é:
a- trazer o padrão e códigos de criação para dentro do sistema energético
b- transformar o coração num Holograma de Amor
c- equilibrar os cinco elementos em nós
d- conectar tudo que há.
e- unificar o masculino e o feminino- quebra da dualidade.
f- conectar com a terra e com as dimensões superiores.
g- ativar a Árvore da Vida em nós -caminho de retorno ao Pai.
h- ativar a Unicidade: Um com o Universo, Um com a Terra, Um com as dimensões superiores
de Luz..
i- conectar o terapeuta com o cliente. Relembrar que terapeuta e cliente é Um , o que tira do
julgamento.
j- trazer proteção, uma vez que este é um Padrão energético de altíssima vibração e permite
estar conectado às Dimensões Superiores da Luz.
k- relembra que tudo está perfeito-
l- trazer confiança e tranqüilidade mesmo que algo fora do Padrão ocorra durante o
tratamento.

Bibliografia e fotos :

- Manual Professor Light Healing®
- O Antigo Segredo da Flor da Vida- Drunvalo Melchizedeck - Ed Pensamento- 11ª edição
- Vídeo : La semente de la Vida-
- Nassin Haramein- Videos e palestras
- Pesquisas no You Tube e Google

TEXTO: Maria Tereza Cunha – Portal Alnilam

Desenvolvimento, Hospedagem e Manutenção Site 7 Dias .'.

Menu